Introdução

Todas as peças dentro de um cartucho de toner são insumos e, dentre elas, a principal ou a que permite uma qualidade melhor de cópia é o cilindro fotocondutor orgânico (OPC).

É  dos componentes do cartucho a parte que mais trabalha: carregado pelo PCR (cilindro de carga primária), transporta  o toner para o papel, é limpo pela Wiper blade (lâmina de limpeza), portanto desgasta-se.  Esse desgaste implica perda na qualidade da cópia e, como veremos mais à frente, pode ser contornado ou minimizado.

Composição

É uma espécie de tambor, com vários revestimentos,que permite receber uma carga eletrostática; sua composição  é normalmente de substrato de alumínio, óxido de alumínio(0,2 microns de espessura), conduz cargas negativas, contém pigmento fotocondutivo, transporta carga de 18 a 40 microns de espessura, descarrega eletrons e trabalha em ambiente de alta temperatura, sofrendo fricção e, às vezes atrito, com o rolo de carga primária e buchas plásticas ou espaçadores  do rolo magnético.

Função

O  cilindro   recebe a imagem latente do laser, ao mesmo tempo pega o pó de toner do rolo magnético, conduzindo o mesmo para a folha de papel; tudo isso inúmeras vezes por minuto, conforme a velocidade das impressoras, no que se refere ao número de cópias.

Desgaste

1-  Um cilindro nunca deve ficar exposto ou descoberto na bancada com luminária acesa ou luz do sol por mais de 30 segundos, pois ele irá perder sua fotocondutividade,diminuindo a qualidade da cópia.

2- A lâmina de limpeza varre o toner que não foi utilizado na confecção da imagem para o depósito de lixo do cartucho, está, portanto, em contato direto com o cilindro; logo o ângulo formado pela lâmina e o cilindro deve ser tal (30º) que não exerça demasiada força de atrito com o mesmo; além disso, a dureza da lâmina (material de que é feita) e sua tensão não podem pressionar exageradamente o cilindro, ao contrário, o processo deve ser suave e eficiente.

3- O toner deve ser de boa qualidade porque o tamanho de suas partículas podem funcionar como abrasivos, ocasionando perdas ( pontos de concentração desnecessários na cópia) e” picotes” ou manchas no cilindro.  Um toner de boa qualidade contém aditivos, que funcionam como lubrificantes nesse processo de trabalho.

O toner pó nada mais é do que tinta seca, e, na sua composição, devemos ter: resinas plásticas (que permitirão melhor fixação da cópia no papel, quando este passar pelo fusor), pigmentos corantes (possibilitam boa qualidade de imagem), ceras (que lubrificarão o cilindro, evitando maior desgaste), agentes de carregamento e agentes de vazão ( de modo a fixar e transportar com mais eficiência a imagem latente, que se transforma em imagem real, visível).

Toneres  micro- finos (inferior a 6 u) apresentam partículas menores e permitem maior definição através da colocação de mais pontos por polegada; logo os cartuchos que trabalham com esse tipo de toner contêm agitadores para manter o fluxo do pó e o desgaste do cilindro é menor pela própria composição do toner.

Quando se aproveita toner de marcas diferentes no mesmo cartucho, ou quando se aproveita o toner usado, completando-o com novo, unimos no mesmo espaço toneres de carregamentos  elétricos  diferentes, que competirão entre si, gerando péssima qualidade de cópia e maior desgaste do cilindro; logo não devemos misturar nem aproveitar o existente.

4- A lâmina dosadora (doctor blade) é responsável indireta pela desgaste do cilindro (OPC) na seguinte situação: ela deve manter uma camada uniforme de pó, se estiver desgastada, ou torta, ou ainda com rugosidade; não exercerá a pressão certa, ou seja, não  fornecerá uma camada fina( entre 100 e 120 microns de toner), aveludada.  Isto formará uma camada cada vez maior de toner, uma espécie de barriga no rolo magnético; camada esta que poderá ser arrastada para o cilindro, desgastando-o e manchando a cópia.

5- Outros desgastes que ocorrem no cilindro podem ser decorrentes da alta temperatura, forçar a impressora além de sua capacidade de trabalho; a poeira de papel, quando este não é de boa qualidade ou próprio para impressão a laser; a falta de filtragem para o gás de azônio, que se forma na impressão a laser.

Curiosidade

Por que o desgaste é maior nas extremidades de um cilindro?

Os colares e os selos do rolo magnético têm a função de manter um espaço entre o cilindro e o magnético.  Quando estão gastos, ou endurecidos, e até com defeito, permitem um vazamento de toner, que se acumula, formando uma espécie de pedra, que acaba fazendo um sulco nas pontas do cilindro, em geral fora da área de impressão.

Como minimizar o desgaste de um cilindro?

Em geral, a cada 3 (três) recargas, o cilindro deve ser trocado.    Esse número poderá ser ampliado, tomando-se algumas medidas, durante as recargas: como se trata de um sistema semelhante à delicadeza dos filmes de máquina fotográfica antiga, não pode ser exposto à luz; logo devemos utilizar embalagem escura para acondicioná-lo, enquanto trabalhamos no cartucho de toner.

Deve ser limpo com flanela para tirar o pó de toner, em seguida aplicar cera polidora, esperar 10′ para cristalizar, polir delicadamente, esperar 30′ para secar, usar luvas em todo o processo, evitando tocar no cilindro.

Um cilindro novo apresenta 4(quatro) camadas básicas em sua constituição:  a primeira é a camada de transporte de carga, depois a camada de geração de carga, segue-se a camada de sub-aterramento e, por fim, a camada de substrato de alumínio.

Quando a camada de transporte de carga (primeira) se encontra praticamente nula, ou desgastada, a cópia sairá muito clara, haverá maior consumo de pó e maior vazamento do mesmo para dentro do equipamento. Estudos revelam que a cada recarga, tanto o rolo magnético como o cilindro perdem 4% de sua capacidade, o que altera a densidade e a qualidade da cópia.

Isto posto, concluiremos que há um limite para a utilização dos insumos, chegando a um momento em que a única saída será a substituição da peça em favor da qualidade do serviço esperado.

Vista de um cilindro da HP 1120 ou 1522

283_1_1

Muito importante é não tocar no cilindro, a não ser usando luvas e segurando-o pelas extremidades. Não expor o mesmo à luz por tempo superior a 30′